05/04/2021

TCE-AM: contrato assinado com a FGV

Mais um passo foi dado para a realização do próximo concurso do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM). No último dia 31/03, A Corte assinou o contrato com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), empresa escolhida para organizar o certame.
 
Segundo a nota publicada, no site oficial do TCE-AM, a comissão e a FGV devem se reunir para discutir os detalhes da seleção. Confira a nota aqui.
 
 
“Precisamos verificar o formato do concurso, o conteúdo programático e qual relevância de cada disciplina no âmbito da atuação do TCE-AM, como foi nos outros anos. Para, aí sim, lançarmos um cronograma de publicação do edital, prazos de inscrições, publicação do deferimento das inscrições e realização das provas em uma data prevista. Não quer dizer que as provas serão nesta data uma vez que estamos vivendo uma pandemia e o Tribunal respeitará todas as medidas necessárias para prevenir a disseminação da Covid-19”, explicou o conselheiro Érico Desterro, coordenador da comissão do concurso.
 
 
A expectativa é que o edital seja publicado ainda no primeiro semestre deste ano.

 

Sobre o concurso:
A corte está autoriza a preencher até 217 vagas de auditor técnico de controle externo A. Porém, de acordo com a nota, o edital trará uma oferta de 40 vagas imediatas.
 
“Nossos valorosos servidores foram se aposentando ao longo dos últimos anos e estamos com um total de 217 cargos vagos aptos a disponibilizar no concurso público. No entanto, em respeito ao limite de gastos com pessoal, previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal, só temos disponibilidade orçamentária e financeira para ofertar, de imediato, 40 vagas”, disse o presidente do TCE-AM.
 
As vagas ofertadas serão distribuídas da seguinte forma:
- 18 para a área de auditoria governamental;
- 15 para a área de auditoria de Tecnologia da Informação;
- 05 para a área de auditoria de obras públicas; e
- 02 cargos para o Ministério Público de Contas.
 
Segundo a Lei 4.743/2018, o vencimento básico do cargo de auditor técnico de controle externo A é de R$ 8.328,77 mais benefícios (como plano de saúde) e demais vantagens do cargo como o adicional de qualificação, estipulado em 20% do vencimento básico, entre outros.

 

Requisitos:
Auditor técnico de controle externo – auditoria governamental: o candidato deverá ter nível superior em qualquer área de formação. No entanto, até 20% das vagas poderão ser destinadas para bacharéis em administração, arquivologia, biblioteconomia, ciências atuariais, ciências contábeis, ciências econômicas, ciências da saúde, direito, enfermagem, estatística, fisioterapia, geologia, jornalismo, medicina, odontologia, pedagogia e psicologia.
 
Auditor técnico de controle externo – auditoria de obras públicas: o candidato deve ter nível Superior em qualquer das áreas de conhecimento da engenharia e da arquitetura, podendo ser destinado um percentual de 20% para os bacharéis em arquitetura e engenharias ambiental, elétrica, eletrônica, de estradas, mecânica, naval, de pesca, de petróleo e gás e de transportes ou logística.
 
Auditor técnico de controle externo – TI: formação superior em tecnologia da informação.
 
Auditor técnico de controle externo – MPC: o requisito mínimo é que o candidato tenha nível superior em direito.

 

Último concurso:
Ocorreu em 2013 e contou com a organização da Fundação Carlos Chagas (FCC). À época, foram oferecidas 24 vagas de nível superior.

 

 

Confira o último edital.

 

Livros indicados: